Anuncie aqui

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

'Mãe confessou', diz delegado sobre bebê estrangulado em Apodi

Foto divulgação Polícia Civil
Direto do G1 RN: A mãe do bebê de dois anos que foi estrangulado em Apodi confessou a autoria da violência contra a criança. A informação é do delegado Renato Oliveira, responsável pelas investigações. A criança está internada no Hospital Wilson Rosado, em Mossoró desde o dia 28 de dezembro.

"Ela veio prestar depoimento hoje, eu apresentei algumas provas e ela começou a chorar e confessou que foi ela quem agrediu a criança. Ela disse que o objetivo era repreender o bebê porque ele é muito danado, mas que como está passando por problemas pessoais acabou perdendo a noção da força que usou. Mas quando notou a gravidade ela ligou para o marido e para a mãe dela pedindo ajuda para socorrer o filho", disse o delegado. Segundo ele, a mãe está muito arrependida do que fez.
O bebê continua internado, mas já responde a estímulos dos médicos. A mãe da criança é pecadora e o pai trabalha como vendedor ambulante. O delegado explicou que tanto o marido como a mãe da mulher já haviam dito em depoimento que ela era a responsável pela agressão. Além disso, o laudo do Itep constatou que as agressões foram praticadas por uma pessoas canhota, que é o caso da mãe da criança.
O delegado não pediu a prisão da mulher. "Eu vou ouvir vizinhos da família pra saber se essas agressões eram recorrentes para então decidir sobre o pedido de prisão", disse Renato oliveira.
O caso
A criança de dois anos de idade deu entrada no Hospital Wilson Rosado, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, no dia 28 de dezembro, com lesões no pescoço e dificuldade de respirar. A equipe médica desconfiou do tipo de lesão e da explicação dos pais e acionou o Conselho Tutelar que acionou a Polícia Civil. Inicialmente, o caso foi apurado como maus tratos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitaremos comentários anônimos. os Comentários Serão aceitos após uma rápida moderação, os conteúdos são de inteira responsabilidade de seus autores, em casos de ofensas pessoais ou injurias processos judiciais podem ser aplicados mediante a quebra de sigilo do seu IP.